segunda-feira, 25 de agosto de 2008


Um comentário:

Sonja disse...

Oi, Reginaldo! Adoro as delicadezas em seu cardápio. Tenho seu blog nos meus favoritos. E esse seu poema é realmente algo fora do script. Os burburinhos interiores são bem mais estimulantes do que que sugerem as aparências.